Show simple item record

dc.contributor.advisorRickli, João, 1975-pt_BR
dc.contributor.authorSawamura, Ana Paula Fiori, 1994-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologiapt_BR
dc.date.accessioned2020-04-10T23:18:03Z
dc.date.available2020-04-10T23:18:03Z
dc.date.issued2019pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/66432
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. João Frederico Ricklipt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Antropologia. Defesa : Curitiba, 29/11/2019pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 131-132pt_BR
dc.description.abstractO intuito desta dissertação é compreender as relações estabelecidas dentro da Casa 102 e de outras feiras e eventos, a partir dos termos definidos pelos próprios habitantes, como moda local, slow fashion e sustentabilidade. Isso foi realizado a partir da observação do funcionamento da Casa 102, do processo pelo qual uma marca que se diz slow fashion cria, confecciona e circula seus produtos e a observação de cinco eventos de moda local realizados em Curitiba. Destaco que o movimento slow fashion é recente a se mostrou nesta pesquisa como uma crítica ao consumo desenfreado ocasionado pelos caminhos que a moda tomou nos últimos anos. Lojas de departamento, produção em grande escala, pouca fiscalização trabalhista em fábricas em países subdesenvolvidos, materiais e componentes químicos que afetam o meio ambiente, são questões a serem confrontadas por marcas e pessoas que buscam atentar o olhar dos consumidores para problemas como estes. Com o intuito de trazer o termo slow fashion para uma perspectiva antropológica, busquei compreender as relações formadas por esse movimento levando em consideração o fato de que é bastante difícil conseguir ser 100% sustentável ou ético no que tange aos problemas sociais e ambientais. Palavras-chave: Slow Fashion. Casa 102. Oficina Gasp. Moda local. Sustentabilidade.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The purpose of this dissertation is to understand the relationships established within Casa 102 and other fairs and events, based on terms defined by the inhabitants such as local fashion, slow fashion and sustainability. This was accomplished by observing the work of Casa 102, the process by which a brand itself called slow fashion creates, manufactures and circulates its products and the observation of five local fashion events held in Curitiba. I point out that the slow fashion movement is recent and has shown as a criticism of unbridled consumption caused by the paths that fashion has taken in recent years. Department stores, large-scale production, poor labor inspection in factories in underdeveloped countries, environmental-affecting materials and chemicals are issues to be confronted by brands and people who seek to look at consumers for issues like these. In order to bring the term slow fashion to an anthropological perspective, I sought to understand the relationships formed by this movement because it is quite difficult to be 100% sustainable or ethical regarding social and environmental problems. Keywords: Slow Fashion. Casa 102. Oficina Gasp. Local Fashion. Sustainability. Resumo:pt_BR
dc.format.extent132 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectModa - Sustentabilidadept_BR
dc.subjectModa - Curitiba (PR)pt_BR
dc.subjectVestuário - Aspectos sociaispt_BR
dc.subjectCalçadospt_BR
dc.subjectAntropologiapt_BR
dc.titleModos de fazer moda : um estudo etnográfico sobre o slow fashion em Curitibapt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record